Tag Archives: vestido

Dança com pandeiro

14 jul


Este vídeo é uma apresentação do Super Noites no Harém 4, que aconteceu no Teatro Santo Agostinho em São Paulo, dia 09 de abril de 2010.

O pandeiro árabe também é conhecido como Daff, no Líbano, e Riq (riqq, reqq ou rik) no Egito. Acredita-se que este instrumento  tenha entrado na dança do ventre a partir de influência do povo cigano do Antigo Egito.  Alguns dizem que a dança com o pandeiro representa a boa colheita de frutas. Por causa da fartura, as bailarinas dançam com alegria e romantismo os rtimos agitados.

O pandeiro é um arco circular feito de pele esticada, que pode ser de animal, peixe e até mesmo sintética. Na sua armação, há 5 pares de címbalos duplos de metal (como os snujs) que, ao mexer no pandeiro, que emitem o som característico deste instrumento.

Ao contrário da dança com snujs, não é comum que a bailarina saia marcando o ritmo completo com o pandeiro, porque ele é considerado um objeto cênico, de enfeite. Assim, é comum fazer marcações com ele em batidas fortes como os DUMs do Said. Pode-se marcar o ritmo nas mãos, ombros, quadril, joelhos e onde mais a sua criatividade permitir. É importante lembrar que ele não combina com músicas lentas e taqsins. Escolha um Said, Falahi (em breve no Cadernos) e Malfuf. A roupa é de preferência vestidos, como na dança da bengala, e cinturões com moedas, muitas moedas.

Dicas de passos

Brinque com o pandeiro. Ao fazer passeio no bosque, por exemplo, segure este instrumento com as duas mãos e movimente os braços de acordo com o ritmo. Em movimentos parados, faça camelos com os braços erguidos para cima e conforme executa o movimento, vá descendo o pandeiro. O efeito é lindo. Se quiser girar com ele encostado no ombro ou quadril, vale fazer com graciosidade e leveza. Se preferir, pode colocá-lo  no chão enquanto dança e pegá-lo novamente no meio da coreografia. Se quiser fazer barulho, faça uma pose bem bonita e gire o braço tremendo o pandeiro. Faça isso e tudo mais que quiser com um belo sorriso no rosto e muita alegria, afinal, a dança do pandeiro é bem animada e levanta qualquer plateia.

Veja + Acessórios
A delicadeza das tacinhas
Dança do Jarro
Bengala ou bastão
Os snujs
Véu

O brilho das roupas

13 jul
Roupa sem cinturão

Roupa moderna: sem cinturão

Quem nunca parou para observar uma roupa e esqueceu de reparar, nem que sejam por alguns segundos, na técnica da bailarina que atire a primeira pedra!

As roupas na dança do ventre, além de encantadoras, são fundamentais, pois cada modalidade exige um tipo de vestimenta diferente que a caracterize. Por exemplo, as danças folclóricas pedem vestidos fechados e o Khalige não existe sem a galabia.

Saia com franjas

Saia com franjas

O modelo mais comum é o trio saia, cinturão e top. Porém, escolher uma destas não é tão fácil quanto parece. Para começar, você precisa definir uma cor. Vermelho, preto, azul, verde, lilás, rosa, branco, laranja, amarelo…Você pode escolher a sua cor preferida, qual cai melhor com o seu tom de pele e até mesmo pelos significados que as cores têm.

As saias podem ter diversos modelos: terra, água, fogo, ar, sereia, mais rodada, com pouco tecido, com ou sem fendas. O importante é que não sejam longas ou curtas. Dançar com os pés e canela expostos não é elegante e pisar na saia durante a apresentação desconcentra a bailarina.

Outro detalhe: algumas pessoas preferem as saias apenas com bordados e pedrarias. As mais modernas são assim. Quem opta pelo cinturão pode abusar (ou não) das franjas. O mesmo vale para o top. Também fica a gosto da bailarina.

Roupas caras

Modelos exclusivos com detalhes em strass

Uma roupa de dança deste modelo varia, em média, de 200 a 700 reais, dependendo dos detalhes e acabamentos. Quando você for comprar a sua primeira roupa, tome cuidado para não ser enganada pelas chamadas fantasias, que abusam das lantejoulas e ignoram a qualidade do acabamento.

Você mesma também pode fazer a sua roupa, se tiver dotes de costureira. Aqui neste site tem um passo a passo bem bacana. Se preferir, você pode fazer rascunhos de roupas e escolher os modelos de saias, tops e adereços que mais gosta. É divertido e ajuda a ter ideias para diferentes modelos.

O mais importante é que a roupa trasmita a sua personalidade, nada de comprar ou mandar fazer um modelo igual só porque tem muita bailarina usando. De resto, faça a sua escolha de modo a ficar confortável.  Fique de olho, nos próximos post sobre roupas, vamos mostrar alguns modelos de saias e exemplos de acessórios.

Veja + Dicas aqui

 

Dança do jarro

30 jun

A danca do jarro é conhecida também como samaritana, beduína, Raks Al Balaas e dança do Nilo  . São vários nomes, mas a sua origem e características são as mesmas.

Tudo começou há muitos e muitos anos quando os beduínos habitavam o deserto do Egito. A água era tão escassa que quando ocorriam as cheias do rio Nilo, as mulheres iam encher os seus jarros dançando e cantando em celebração a este elemento da natureza.

Por isso, esta dança é uma reverência à agua e à vida. Quem não se lembra do desenho “Mogli – o menino lobo” ? Nele há uma cena em que a menina vai buscar água no rio. Observe a roupa da criança e os movimentos que ela faz. Na dança do ventre, você encontra muitas semelhanças.

Os trajes costumam ser vestidos, ou roupas que cubram a barriga e os jarros, de barro ou imitação de barro, devem ser do tamanho da altura da barriga coberta da bailarina.  Os movimentos costumam englobar passeio no bosque segurando o jarro na cabeça com uma mão, ou fazendo movimento como se fosse pegar água do chão. Além disso, você pode brincar com ele, colocando ora nos ombros, ora fingindo que está bebendo água ou como uma oferenda aos deuses. Tudo de maneira graciosa e alegre já que estamos celebrando algo tão bom.

Separamos para vocês uma apresentação da bailarina Iara Costa. Ela é integrante do grupo El Raqssa e foi formada pela Carlla Silveira (em breve biografia aqui no Cadernos). Confira a improvisão com jarro apresentada no Teatro Imaculada (Belo Horizonte – Minas Gerais) em 18 de dezembro de 2009.

Veja + Acessórios aqui

%d blogueiros gostam disto: