Tag Archives: super noites do harem

Arrasou: Baile de máscaras

9 ago

Zapeando pelo youtube encontramos esta apresentação das bailarinas Kahina, Ju Marconato e Ali em uma inusitada dança. Vestidas ao estilo da época da comédia “dell´arte” a apresentação lembra um baile de máscaras, bem daqueles que a gente costuma ver em filmes que retratam o barroco e o renascimento.

A música ( E.S. Posthumus – Mosane ) também ajuda a nos transportar para um outro período e ficamos muito encantados com o figurino e a presença de palco deste trio que arrasou!

Véu duplo

28 jul

Já vimos aqui no Cadernos como surgiu o véu usado na dança do ventre. Agora queremos falar de uma inovação: os dois véus.

Não há registros de quem inseriu mais um véu como acessório, mas o que sabemos é que dançar com eles exige mais prática. O que podemos fazer?

Os movimentos são mais trabalhados. Por exemplo, você pode fazer um véu tenda com um na frente do seu corpo e outro atrás. Assim, você brinca com ele com giros e ondulações, ora desvendando, ora escondendo o corpo.

Eis uma ótima oportunidade para deixar só os olhos à vista, aumentando ainda mais o mistério. Para fazer isso é simples: com os braços abertos, segure os dois véus esticados com as duas mãos. Fique entre eles e coloque o de trás por cima da cabeça e o da frente bem embaixo dos olhos. Brinque com o esconde-esconde.

Outra opção é fazer giros entrando e saindo dos véus com o movimento tufão.  Por exemplo,  fique no meio dos véus. Quando você está de frente para o público, você está dentro deles, escondida. Ao girar, passe um dos braços por dentro do véu e gire para trás. Assim, você sai dele. Se tiver bastante habilidade, pode brincar coma  velocidade do movimento.  Se preferir um giro mais simples, segure um véu em cada mão e faça o helicóptero (Petite Jamilla faz muito isso), ou um giro normal com os braços levantados ou abaixados.

Se quiser soltar um dos véus durante a apresentação também vale. Fica lindo. São apenas algumas dicas, mas o que importa é a sua criatividade e domínio das técnicas para fazer bonito.  Os mais usados são os véus de seda, pois são mais leves e você não sentirá tanta dor nos braços e, de quebra, os movimentos saem mais suaves e charmosos. Outra opção são os de musselini.

A música pode ser tanto clássica, quanto moderna, tudo vai depender do seu estilo. Assista ao vídeo de Taty Ribeiro,  de Goiânia, dançando  com os dois véus.

Véu duplo em grupo – V mostra cearense de dança do ventre

Veja + Acessórios de dança
Espada
Dança do pandeiro
A delicadeza das tacinhas
Dança do Jarro
Bengala ou bastão
Os snujs
Véu

Dança com pandeiro

14 jul


Este vídeo é uma apresentação do Super Noites no Harém 4, que aconteceu no Teatro Santo Agostinho em São Paulo, dia 09 de abril de 2010.

O pandeiro árabe também é conhecido como Daff, no Líbano, e Riq (riqq, reqq ou rik) no Egito. Acredita-se que este instrumento  tenha entrado na dança do ventre a partir de influência do povo cigano do Antigo Egito.  Alguns dizem que a dança com o pandeiro representa a boa colheita de frutas. Por causa da fartura, as bailarinas dançam com alegria e romantismo os rtimos agitados.

O pandeiro é um arco circular feito de pele esticada, que pode ser de animal, peixe e até mesmo sintética. Na sua armação, há 5 pares de címbalos duplos de metal (como os snujs) que, ao mexer no pandeiro, que emitem o som característico deste instrumento.

Ao contrário da dança com snujs, não é comum que a bailarina saia marcando o ritmo completo com o pandeiro, porque ele é considerado um objeto cênico, de enfeite. Assim, é comum fazer marcações com ele em batidas fortes como os DUMs do Said. Pode-se marcar o ritmo nas mãos, ombros, quadril, joelhos e onde mais a sua criatividade permitir. É importante lembrar que ele não combina com músicas lentas e taqsins. Escolha um Said, Falahi (em breve no Cadernos) e Malfuf. A roupa é de preferência vestidos, como na dança da bengala, e cinturões com moedas, muitas moedas.

Dicas de passos

Brinque com o pandeiro. Ao fazer passeio no bosque, por exemplo, segure este instrumento com as duas mãos e movimente os braços de acordo com o ritmo. Em movimentos parados, faça camelos com os braços erguidos para cima e conforme executa o movimento, vá descendo o pandeiro. O efeito é lindo. Se quiser girar com ele encostado no ombro ou quadril, vale fazer com graciosidade e leveza. Se preferir, pode colocá-lo  no chão enquanto dança e pegá-lo novamente no meio da coreografia. Se quiser fazer barulho, faça uma pose bem bonita e gire o braço tremendo o pandeiro. Faça isso e tudo mais que quiser com um belo sorriso no rosto e muita alegria, afinal, a dança do pandeiro é bem animada e levanta qualquer plateia.

Veja + Acessórios
A delicadeza das tacinhas
Dança do Jarro
Bengala ou bastão
Os snujs
Véu

%d blogueiros gostam disto: