Tag Archives: Simone Galassi

Moda e dança do ventre II: dicas

1 mar

Meninas, aproveitando o clima da SPFW, fizemos um post introduzindo o assunto da moda na dança do ventre, com uma entrevista com Simone Galassi, que possui mais 17 anos de carreira e já vestiu bailarinas como Lulu Sabongi e Kahina.

Nesta semana, a entrevista foca um pouco mais nas formas do corpo, quais as melhores modelos para cada pessoa e alguns toques que podem ser fundamentais para compor o seu visual na hora de dançar.

1) Quais as principais preocupações que uma bailarina deve ter na hora de comprar ou mandar fazer uma roupa?
Em primeiro lugar ela deve conhecer o seu corpo, assim poderá identificar o melhor modelo. Depois, deve se preocupar com a qualidade do figurino. Não há nada pior que um figurino que veste mal ou se desmancha durante o show. O mais importante é provar o figurino antes de comprá-lo e, se possível, em uma loja ou atelier especializado onde um profissional poderá orientá-la.

2) Quais são os melhores modelos de roupas para gordinhas? E para as muito magras?
Para as gordinhas sugiro vestidos com ou sem segunda pele, de cores escuras, são sempre uma boa opção. Mas se o caso é um figurino clássico, um cinto com poucos recortes e uma saia  evasê são ótimas escolhas. Não recomendo as godês, assim como os drapês e lastex. Para as magrinhas, cintos com enchimentos ou amarração lateral, ajudam a ampliar o quadril e as saias godês, evasês ou sereias sempre com muito tecido. Podem abusar de vários modelos, mas devem evitar as saias retas.

3) As franjas também podem ser usadas por pessoas com quadril largo?
As franjas podem sim ser usadas em pessoas com o quadril largo, mas deve-se evitar pedrarias grandes e pesadas.

4) Quais são as dicas de bustiê/top para bailarinas que tem pouco busto? E para quem quer diminuir?
Para quem tem pouco peito, bustiês com recortes no decote, modelos meia taça, frente única ou princesa, com muito enchimento são ótimas opções. No caso de ter muito busto a questão não é diminuí-lo e sim optar por um bustiê confortável, que sustente o peso dos seios. Deve-se evitar os drapeados e bordados muito altos. Os modelos com decote em “V”, são sempre benvindos.

5) Como deve ser a maquiagem da bailarina?
A produção da bailarina deves ser completa desde a maquiagem até o sapato. Não acho cafona quando a bailarina usa a cor da roupa na maquiagem, claro que ela deve usar um degradê de tons, para não ficar com rosto de ¨boneca¨. A verdade é que em qualquer ocasião, dançando ou não, devemos escolher muito bem o “make” e acessórios, para não exagerar e acabar destruindo toda a produção.

Veja + Dicas
Moda e dança do ventre I
Saias para dança do ventre
O brilho das roupas

Moda e dança do ventre

15 fev

Meninas, aproveitando o clima da SPFW, que aconteceu em São Paulo de 28 de janeiro a 02 de fevereiro, vamos falar um pouco sobre moda. Muitas leitoras têm dúvidas e escrevem perguntando como explorar melhor as formas do corpo com as roupas de dança do ventre, sobre modelos de saias e se na dança também há o entra e sai da moda.

Para entender melhor esse assunto, entrevistamos Simone Galassi, que já tem mais de 17 anos de carreira na área e já vestiu bailarinas como Lulu Sabongi e Kahina. Simone, que começou com um ateliê de bijuterias, começou a se especializar neste segmento da moda depois que começou a fazer aulas. Como não tinha muitos recursos financeiros, optou por fazer seus próprios acessórios e cinturões. Proprietária do Atelier Simone Galassi, lançou em 2010 uma nova marca, a Brasil Fashion Dance (BFD), com roupas e acessórios para diversos estilos de dança. Ela afirma que a roupa deve refletir a personalidade da bailarina, para que fique mais à vontade para se expressar.

Nesta parte da entrevista, você conhecerá um pouquinho da carreira e da postura da Simone com relação à dança do ventre e terá uma visão um pouco mais ampla da moda neste universo.

1) Você já tem muitos anos de carreira. Como foi o seu trajeto?
Conheci a dança do ventre numa festa das nações, em 1993, e resolvi aprender a dança do ventre. Fazendo aulas, me encantei com seus brilhos e meu ateliê, que era de bijuterias convencionais, acabou direcionando-se para a dança. Com o tempo, fui ganhando a confiança dos clientes e precisei me especializar e estudar moda para atender bem o meu novo mercado.

2) Você acha que cada roupa deve ser única ou defende a reprodução de roupas para bailarinas diferentes?
Apesar de não parecer, o mercado da dança do ventre é bem pequeno e as bailarinas profissionais acabam se encontrando muitas vezes em shows. Não seria muito constrangedor chegar para dançar e a outra bsilsrinsa contratada estar vestindo o mesmo figurino que você? Cada bailarina independente do seu estilo de dança tem sua porção mulher e seu figurino deve respeitar e ser criado exclusivamente a partir dessa personalidade.

3) Como é a moda na dança do ventre? Ela tem mudanças drásticas ou o processo mais lento? Apesar de permitir modelagens que não poderiam ser comercializadas, por enquanto, na moda fashion, a moda para dança do ventre também tem suas limitações devido às tradições e folclore. Durante esses anos como estilista vi a moda para a dança evoluir em relação às modelagens por um período. Hoje a vejo mais estável, mas isso se deve ao resgate do clássico e folclórico, que o mercado da dança vem buscando e a moda precisa acompanhá-lo.

4) Existe algum tipo de roupa que você prefere desenhar?
Gosto muito de desenhar vestidos, pois como cobrem o corpo todo, eles me dão mais campo para trabalhar e criar recortes que não são possíveis nas saias.

Aguarde, na próxima semana, as dicas para roupas para cada tipo de corpo!

Veja + Dicas
Saias para dança do ventre
O brilho das roupas

%d blogueiros gostam disto: