Tag Archives: Rose dos Véus Studio de Dança

10ª Festa de Danças Árabes – Studio Rose dos Véus

4 dez

Famosa pelos véus que cria e usados por bailarinas internacionalmente famosas como Saida Helou, Angeles, Romina Maluf, Rose Dos Véus convida para a festa de comemoração de 10 anos de sua escola de dança.

O destaque fica para as alunas e professoras Kelly Obara, Samra Hanan, Criz, Sheila e Bethe. Alika Hanan, que já se apresentou no VII Encuentro Patagonico de Danza Árabe e no EIDA 2010, evento do Amir Thaleb, também estará presente.
O espetáculo fará uma retrospectiva dos eventos desta década da escola com apresentações folclóricas, clássicas e modernas. Tudo regado a muita música, shimis e claro, comida típica.

Com quem? Alika Hanan e professoras Kelly, Samra, Criz, Sheila e Bethe.
Quando? 11/12 (sábado), às 20h
Onde? Espaço Cultural R.A., Rua Flórida, 108 – Brooklin
Quanto? R$ 30,00
Mais informações: 3726-8419 /9291-7115

Cuide bem do seu véu

27 out

Já vimos vários posts aqui no blog a respeito do que fazer com o véu na dança do ventre, em quais danças ele costuma aparecer e alguns vídeos com lindas bailarinas se apresentando com ele. Quase toda amante da dança do ventre possui um e por isso achamos importante falar sobre a preservação do véu.

As dicas abaixo foram cedidas pela Rose, dona do Rose dos Véus Studio de Dança, conhecida mundialmente pelos maravilhosos véus de seda já comprados por bailarinas brasileiras e estrangeiras, como a argentina Saida.

O véu de seda é super delicado, por isso procure lavar o mínimo possível. Assim você evita o desgaste do tecido e também que ele seja rasgado. Na hora de lavar, use SEMPRE água corrente e fria, mas nunca deixe de molho.  Movimente sempre o tecido e não se assuste se o excesso de tinta sair, é normal. Lave até que pare.

Por extrema necessidade, você até pode usar sabão, mas use o de côco líquido ou neutro diluído em água. Não se esqueça de enxaguar totalmente, o sabão esquecido pode estragar o seu véu. Você pode usar gotinhas de amaciante, junto com a água,  só por alguns instantes para deixar o véu macio.

Jamais torça a seda!!! Se precisar, aperte-a, espremendo bem de leve para retirar o excesso de água. Na hora de secar, estenda o véu em uma toalha felpuda e enrole com cuidado como se fosse um rocambole. Não exponha ao sol! Se quiser passar, use o ferro na temperatura ideal para seda e esqueça do vapor. Se a seda não for 100% pura, coloque um tecido por cima.

Algumas bailarinas adoram borrifar perfume no véu. Se puder evite, porque eles contém álcool e junto com os fixadores do perfume, podem manchar o seu véu. Mas se o cheirinho for importante para marcar aquela presença quando passar, a dica é: ao guardar o véu, deixe junto um sabonetinho ou incenso embrulhado dentro de um plástico, próximo ao véu. O efeito é o mesmo.

Outra dica para não rasgar o véu, é evitar dançar com bijouterias com pontas ou rebarbaas de plástico ou ferro nas roupas. Por exemplo: brincos pontudos, anéis com strass, pulseiras, brincos e roupas com muito bordado em pedrarias são um ótimo convite para que seu véu seja rasgado. Se você seguir essas dicas, com certeza seu véu vai durar por muito tempo.

Veja + Dicas aqui

Véu Wings

25 ago

Neste vídeo, vemos a bailarina Amar Gamal dançando com o véu wings. Infelizmente, não há muita pesquisa a respeito da origem deste véu na dança do ventre. Alguns dizem que é uma adaptação das imagens e rituais da Deusa Ísis, sendo que ela teria se transformado em uma ave para cantar suas lamentações. Outros falam que foram as americanas que introduziram este acessório em formato de asa para chamar a atenção do público.

Independente das especulações, sabe-se que este acessório está na moda. Muitas bailarinas, famosas ou não, usam o véu wings em suas apresentações. Ele também é chamado de véu borboleta e asas de anjo (Isis Wings, Alas de angeles…) por causa do formato em asas e pode ter várias cores e feito em diversos tecidos. Esse dafoto abaixo, por exemplo, foi confeccionado pela Rose, dona do Rose dos Véus Studio de Dança, e equipe, em seda.

No início, eram plissados e de uma cor só, mas hoje costumam ser coloridos, fruta cor e até de seda. Pode até ter só um lado da asa. Na hora de escolher, vai personalidade de cada bailarina. Existe um tamanho padrão de 3 metros para cada asa e uma altura de 1,50 m, mas você pode ir em ateliês e fazer um sob medida.

Eram muito caros quando ficaram famosos, mas hoje estão com o preço mais conta em razão da quantidade de pessoas que produzem esses véus. Existem dois modelos básicos: egípcio e argentino. O primeiro possui um velcro que você prende no pescoço, limitando o uso do véu como borboleta.

O argentino não tem isso, é uma faixa mais comprida, e assim é possível brincar com o véu de diversas maneiras: você pode colocá-lo no pescoço, cintura e fazer todos os movimentos que costuma realizar com um véu normal como helicóptero, asa de anjo, leque…além de outros tipos de giros.

Dançar com o véu wings parece fácil, mas engana-se quem pensa assim. Você precisa ter domínio dos movimentos, por isso, não fique achando que este ornamento vai esconder a sua dança.

Sem contar que uma ótima postura e força nos braços são fundamentais para que os passos saiam bem executados ao mesmo tempo que leves.

Geralmente, as bailarinas escolhem músicas modernas, com batidas fortes e usam o véu como entrada de um show. A argentina Angeles criou uma coreografia para lá de moderna na qual ela não larga o véu de jeito nenhum. É uma dança que exalta este acessório, a flexibilidade e a habilidade da bailarina.

Para quem gosta de algo mais clássico, dá para dançar uma música mais lenta, basta manter o tom de mistério. Mas na maioria das vezes ele é usado em entradas para chocar o público e passar a impressão de que a bailarina voa pelo palco.

Viu alguma apresentação com wings e achou maravilhosa? Coloque o link nos comentários para a gente ver!

Veja + Acessórios de dança aqui

%d blogueiros gostam disto: