Tag Archives: Melea Laff

Videoteca: Nour (melea laff)

1 abr

Nós já estudamos esta modalidade de dança por aqui. Como você já sabe, a origem da nomenclatura desta dança surgiu do nome do véu preto (meleah), usando todo enrolado (laff). Diz-se que ela não faz parte da dança do ventre, pois é uma caracterização elaborada para palcos das mulheres que iam até os mercados paquerar e encontrar maridos.

Pois bem, já vimos diversos vídeos do melea laff dançado em duplas, grupos e até com teatrinhos de histórias com começo, meio e fim. Agora, que tal vermos uma performance um pouco diferente? No vídeo acima, a bailarina egípcia Nour mostra que é possível sim fazer uma apresentação elegante, sem apelos vulgares e com aquele toque de estilo egípcio.

Prepare seu melea, enrole no corpo e vamos lá!

Veja + Videoteca aqui

Tawil

20 dez

Típico árabe que significa “largo”, pois é lento e esticado. Em seu vídeo instrutivo, Mário Kirlis comenta que as pessoas muito altas são chamadas de “tawilas”.


Características

O ritmo Tawil é muito semelhante ao Malfuf ou Laff. Como você deve saber, Malfuf é aquele ritmo cujo significado é “enrolado” (lembre-se também que o Melea Laff é a dança do lenço enrolado). A semelhança acontece porque o Tawil possui acentos exatamente nos mesmos locais que no Malfuf. Veja como isso acontece.

Composição
A frase musical do Tawil é DUM TAKA TAKA TAK TAKA TAKA TAK TAK.

Repare que os acentos ficam no DUM e no TAK. A forma acima está em 4/4, mas também pode ser escrita em 8/4, deixando a versão mais lenta ainda.

Já a composição do Malfuf é muito simples, trata-se de um 2/4. A frase musical é curta, assim: DUM TAKA TAKA
Como treinar
Estamos cansadas de saber como treinar o ritmo com snujs: DUM e TA em uma mão (ou com a variação de DUM em ambas), KA na outra.

Dicas de passos
Como é um ritmo pouco estudado em aula, usaremos o vídeo da bailarina Saida como referência. Veja como ela enfatiza os DUMs com marcações de quadril e chutinhos, batidas laterais e encaixe de abdômen. Já o restante é levado com ondulações diversas, tais como oitos para cima, redondinhos, camelos e pivôs. Agora que você já sabe como é, solte a imaginação para inventar as suas próprias sequências.

Veja + Ritmos aqui

Malfuf

28 jun

Embrulhado, ou enrolado seria a tradução literal mais adequada para a palavra que dá nome ao ritmo desta semana. Malfuf, Malfouf, Leff, Luff ou Laff é um ritmo que originário da África, em especial do norte do continente. Muito conhecido no Egito e Líbano, sua cadência é muito parecida com a de ritmos muito ouvidos no Brasil, como o forró ou baião.

Composição
Sua composição é muito simples, trata-se de um 2/4. A frase musical é curta, assim: DUM TAKA TAKA

Mas afinal, se a composição é simples, por que a tradução do nome retoma a ideia de enrolar, embrulhar? Uma das explicações diz que ele é utilizado nas músicas de Melea Laff (dança do lenço enrolado). Outra justificativa: este ritmo é usado para entradas e saídas. Ou seja, ele introduz e finaliza a música e a passagem da bailarina, enquanto o centro da apresentação contém o recheio, ou seja, toda a técnica da dança. Por fim, há outra que faz referência aos famosos (e deliciosos) charutinhos, arroz e carne enroladinhos por repolho ou folhas de uva.

Características
Nas músicas de dança do ventre, pode ser tocado de forma rápida- no Melea Laff- muito acelerada ou lenta, como na dança do candelabro. Em geral, aparece em derbakes e em músicas clássicas. Também é possível encontrá-lo no meio das músicas, marcando a transição dos diferentes trechos melódicos. Apesar de ser usado em danças antigas e de origem folclórica, tal como o Hagalla e o Dabke, o ritmo é encontrado em músicas modernas e coreografadas para grupos.

Como treinar
Como sempre, comece pela frase simples e depois tente acelerar o ritmo.

Dicas de passos
Como já foi dito, o Malfuf aparece com frequência nas aberturas e finalizações de músicas clássicas e durante os derbakes. Por isso, a preferência é que a bailarina opte por fazer deslocamentos, mostrando leveza, agilidade e domínio do espaço. Sua forma acelerada permite fazer passos como passeio no bosque, caminhadas e giros.

Lembre-se: Você pode tocar os DUMs, TAKs e TAs com a sua mão principal (varia para destros ou canhotos) e os e KAs com a outra. Ou então marcar os DUMs com as duas mãos, enfatizando que são mais fortes.

*Faixa do CD Ritmos Arabes Volumen 1, Mario Kirlis.

Veja + Ritmos
Maksoum
Bolero
Baladi
Ayub
Said

%d blogueiros gostam disto: