Tag Archives: Mahira Hassan

Tributo a Oum Kalthoum

14 mar

Quem gostou do post sobre ela marque aí na sua agenda: dia 26 de março a escola Top Dance, na zona norte de São Paulo, irá realizar um show em homenagem a Oum Kalthoum.

Idealizado pelas bailarinas Hadara Nur e Mahira Hassan os convites já estão à venda e custam R$ 15.

Para mais informações acesse www.escolatopdance.com.br

Data: 26/03/2011
Horário: 20h
Local: Praça Ricardo Whately nº02 CEP: 02020-110 Santana São Paulo – SP
Telefone: (11) 2973-5228

Deu samba! Dança do ventre brasileirinha

2 mar

No vídeo acima vemos a bailarina Samra iniciando a sua apresentação com véu. Tudo parece normal. Passos clássicos, roupa típica de dança do ventre e tal. Mas se você assistir até o fim vai notar um toque brasileiro aí: o samba.

Hoje vamos falar da mistura do samba com a dança do ventre. O samba é um ritmo brasileiro nascido no Rio de Janeiro, mas “samba” tem origem árabe.

Acreditam? Por aqui já dá até para prever a fusão entre dança do ventre e samba antes mesmo de pensar na própria dança.

O samba sempre recebeu e aceitou influências de outros lugares. Hoje em dia é praticamente impossível encontrar o samba puro.

Os mais conhecidos são gafieira (misturado com ritmo latino e norte-americano dançado em cabarés) e de choro (variante que mistura a voz com batuque).

É com o samba de choro que podemos enxergar a fusão com a dança do ventre. Na maioria das apresentações, o samba aparece misturado ao som do derbake.

O batuque, típico do samba, mistura-se aos DUM e TAKA deste instrumento de tal forma que se não prestarmos atenção, nem percebemos a fusão. Na videoteca com a Amara, já notamos como o samba pode aparecer. A bailarina Mahira Hassan também brinca com a fusão.

Os passos podem variar e muito. As bailarinas até sambam de verdade ou misturam o movimento “maroto” na meia ponta com tremidinho tirando um pé de cada vez do chão.

Isto deve ser feito de uma forma um tanto exagerada para que o movimento seja confundido com o sambar. Os braços costumam ficar na posição básica (abertos na altura do umbigo) e a barriga à mostra.
Esta bailarina ousou em sambar com uma espada na cabeça.

A música mais escolhida para dançar esta fusão é “Brasileirinho”, choro composto em 1947 por Waldir Azevedo, mas é comum vermos batidas típicas das escolas de samba misturadas ao derbake.

Já que estamos em clima de carnaval por que não tentar mesclar o samba com dança do ventre? Para encerrar este post, escolhemos o vídeo da bailarina Sasha Holtz.

Veja + Fusões aqui
Veja + Modalidades aqui

Videoteca: Nájwa Zaidan (público)

19 nov

O tema “público” já foi tratado aqui na videoteca com a bailarina Mahira Hassan, mas desta vez queremos falar de um detalhe a mais: o que fazer quando se tem público nos quatros pontos?

Para isso escolhemos o vídeo da bailarina Nájwa Zaidan dançando no Shangrila House, escola da Lulu Sabongi. Observe como ela entra e atende aos quatros pontos com giros e deslocamentos. Mas o que fazer depois? Brinque como ela. Em alguns momentos suas poses dão mais atenção para um lado, ora você caminha, enfim, é o seu momento tão próximo do público que você não deve se sentir intimidada. Sinta-se em casa, entregue-se à música porque aquelas pessoas estão ali para te prestigiar.

Ainda vamos ter um post dedicado à carreira desta bailarina, mas sabemos que ela gosta muito mais de dançar improvisado, sentindo a música, do que coreografar. Segundo a Nájwa,  “cada dia estamos de um jeito e se usarmos isso na hora de dançar, fica mais verdadeiro”.

Veja + Videoteca aqui

%d blogueiros gostam disto: