Arquivo | Dicas RSS feed for this section

Vaga de professora de dança do ventre

12 jan

Quem mora em Embú das Artes (São Paulo) ou redondezas e é habilitada pra dar aulas de dança do ventre, preste atenção! Informações retiradas do site SPNotícias

A Secretaria de Cultura está abrindo 1 (uma vaga). A remuneração é de R$ 25,00 por aula hora.

As inscrições vão de 14 a 20 de janeiro e para participar é necessário:

– Entregar um projeto do curso no ato da inscrição (contendo apresentação; justificativa; objetivo; metas; metodologia; plano de trabalho; necessidades técnicas e/ou lista de materiais por turma; resultados esperados quantitativos e qualitativos, espaço físico necessário para sua realização). O projeto deve incluir uma realização de mostra dos trabalhos, a ser apresentado em eventos culturais da cidade e na mostra dos Núcleos realizado no final do ano.

– Preencher e assinar a ficha de inscrição

– Cópia do seu currículo

– Declaração de que conhece e aceita incondicionalmente as regras do presente edital, responsabilizando-se por todas as informações contidas no projeto.

À esse material, o candidato poderá anexar material complementar, desde que em formato A4, com 2 (duas) cópias.

Os selecionados integrarão um banco de dados específico, que terá prazo de validade de 14 de janeiro até 15 de dezembro de 2012.

Clique aqui para baixar o Edital de Seleção de Educadores para Núcleos de Cultura.

 

Anúncios

Código de ética na dança do ventre

24 maio

Meninas, o post de hoje tem uma cara bem burocrática, mas vale a pena para retomar e discutir o código de ética na dança do ventre, importante para todos os envolvidos na área. Criado a partir de uma iniciativa da Shalimar Mattar, em colaboração com mais de 400 amadores e profissionais, aplica-se a todos que querem se envolver com esta manifestação cultural profissionalmente ou apenas como lazer.

O texto foi divulgado no 1° Simpósio de Dança do Ventre, realizado em São Paulo, em 2002. Apesar do conteúdo ser considerado óbvio para alguns, não é bem assim, não é mesmo? Se você nunca teve oportunidade de ler, aproveite. Se já leu, nada melhor do que reler e pensar se você e todos os que estão a sua volta realmente aplicam estes tópicos no dia a dia da dança. Podem parecer detalhes, mas são nessas pequenas coisas que a dança se mantém elegante, como diz o próprio texto, com profissionais qualificados para ensinar seus alunos da melhor forma possível.
Amantes da dança, uni-vos e façam o universo da dança ser cada vez mais agradável.
Código de ética dança do ventre

“A dança do ventre é uma expressão artística e, como tal, deve ser difundida. Cabe às profissionais da área zelar pelo seu conceito, mantendo assim, os padrões de elegância que a envolvem e não permitindo sua vulgarização. Para exercer suas funções com dignidade, as profissionais da área devem receber remuneração justa pelos serviços artísticos ou didáticos prestados. É considerada conduta antiética a prática de concorrência desleal com outras profissionais da área (bailarinas ou professoras).

Professoras

1. A professora tem a função de ensinar e orientar pacientemente, sempre zelando, em primeiro lugar, pela saúde e bem-estar de suas alunas, e respeitando as limitações de cada uma. A todas as professoras é dada orientação que seus currículos estejam à disposição das alunas.

2. É importante que a professora realize anualmente avaliações opcionais com suas alunas, as quais terão à disposição informações preciosas para a evolução de seu aprendizado.

3. A dedicação ao ensino deve ser direcionada para o conhecimento de suas alunas e não como instrumento de vaidade pessoal para a promoção da professora.

4. A professora deve exercer seu trabalho livre de toda e qualquer discriminação, motivando e respeitando suas alunas, independentemente de características físicas ou faixa etária, lembrando que esta é uma atividade que deve ser direcionada visando ao bem-estar e equilíbrio físico, mental e emocional. Portanto, não podem ser exigidos padrões estéticos que diferenciem ou discriminem qualquer uma delas.

5. Para aptidão ao magistério da dança do ventre considera-se satisfatório um período mínimo de 4 anos de estudos na área, com aperfeiçoamento em didática e conhecimentos de anatomia, cinesiologia e biomecânica que possibilitem segurança na realização de um trabalho corporal consciente. O tempo de estudo pode ser reconsiderado a partir de cursos realizados anteriormente, como balé clássico, educação física ou faculdade de dança.

6. A professora de dança do ventre deve buscar aprimoramento e atualização constantemente.7. A professora deve cumprir a programação e o cronograma de cursos oferecidos ou divulgados a suas alunas.8. Todas as alunas merecem igual atenção de sua professora, a qual não deve fazer qualquer distinção entre elas.

9. A professora deve ser especialmente honesta quanto aos seus conhecimentos, buscando respostas corretas para esclarecimento de suas alunas. Todas as informações pertinentes ao curso que se dispõe a ministrar devem ser transmitidas com clareza e honestidade, visando ao efetivo aprendizado de suas alunas. – Como a dança do ventre tem origens muito remotas e informações de difícil acesso, esta questão deve ser sempre esclarecida a priori, para se evitar a divulgação de histórias fictícias que resultem em prejuízo à sua imagem e evolução.

10. A professora não deve estimular competitividade negativa entre suas alunas ou com outros grupos.

11. A professora deve ter respeito e consideração com as demais profissionais da área, preservando um ambiente de relacionamento sadio que possa acrescentar ao desenvolvimento de todo o segmento, não utilizando a sala de aula como espaço para demonstrar rivalidades pessoais ou denegrir a imagem dos demais profissionais da área em prol de sua promoção.

12. São ainda consideradas atitudes antiéticas: Apresentar coreografias de outras profissionais sem prévia autorização, bem como omitir o nome da responsável por sua criação. Coibir a participação de alunas em workshops e cursos que possam acrescentar elementos ao desenvolvimento e aprendizado. Apresentar currículos com informações fictícias referentes ao aprendizado e experiência. Recomenda-se que, em se tratando de cursos e workshops, sempre se solicite certificado de participação.

Bailarinas

No Brasil, até a presente data, são consideradas bailarinas de dança do ventre todas aquelas que, possuindo o conhecimento e experiência necessários, prestem serviços artísticos profissionais (shows) mediante oneração.

1. Cabe à bailarina profissional cumprir todas as cláusulas acertadas em contrato para prestação de serviços artísticos junto ao seu contratante.

2. A bailarina profissional de dança do ventre deve zelar pela imagem moral da categoria que representa: mantendo relacionamento e de respeito e elegância junto ao seu público e contratante; e trajando-se de forma adequada aos padrões da categoria durante suas apresentações.

3. Faz parte da correta conduta ética entre bailarinas profissionais: Quando assistir à apresentação de outra bailarina e/ou alunas, dedicar o devido respeito e atenção. Quando estiver realizando apresentação em conjunto, ser solidária e direcionar o trabalho com espírito de equipe e união.

4. Ter consciência de que cada profissional possui um estilo próprio que a diferencia e, assim, saber apreciar a admirar, com a devida humildade, todas as variadas formas de se expressar a mesma arte.

5. Respeitar o local de trabalho de outras profissionais.

6. São consideradas atitudes antiéticas: Atravessar ou interferir em contato de trabalho de outra profissional estando ciente deste fato. Distribuir material de propaganda pessoal durante serviços contratados por meio de outra bailarina. Criticar o desempenho ou denegrir a imagem de outra profissional junto ao público, contratantes ou demais colegas da área. Transformar uma apresentação coletiva em disputa pessoal de vaidade, interferindo na qualidade do trabalho apresentado.

A forma como uma professora e bailarina se referem à sua (s) mestra (s) é um exemplo que será seguido por suas alunas amanhã. Quem não respeita seu mestre não valoriza a arte. Recomenda-se sempre avaliação médica antes do início das atividades, como em qualquer atividade física.

As responsáveis pela elaboração do Código de Ética esperam que a união, a humildade, a seriedade, o respeito e o amor sincero à arte estejam sempre acima de qualquer diferença pessoal. Que estes laços que nos aproximaram até aqui em favor do objetivo único de valorizar e organizar nossa arte, se fortifiquem a cada dia, alcançando todas as praticantes da dança do ventre no Brasil.”

Veja + Dicas aqui

Maquilagem árabe

4 abr

Uma das grandes dúvidas das iniciantes na dança do ventre é entender qual é a maquilagem ideal para cada pessoa na hora de montar o seu look.

Tão importante quanto à escolha da roupa, a maquiagem serve para destacar atributos do seu rosto e transmitir o ar que você deseja.

Se formos olhar as pinturas egípcias do tempo dos faraós, notamos que os olhos são bem marcados. A janela da alma é a principal marca de expressão de uma bailarina.

Escolhemos um vídeo que, apesar de ser em inglês, mostra de uma maneira bem simples como montar o seu look.

Cores, desenhos do delineador vão de acordo com a personalidade da bailarina, mas algumas coisas valem para todas.

1. Limpe bem a sua pele antes de começar qualquer pintura. Lave o rosto, passe um tônico. Para facilitar, prenda os cabelos e fique em um lugar bem iluminado.

2. Use uma base para o rosto. Escolha a cor que melhor se encaixe ao tom da sua pele. Passe de maneira uniforme. Se quiser, use corretivo para disfarçar olheiras, sardas e espinhas. Finalize com pó para dar melhor acabamento ao seu rosto, de preferência um translúcido para retirar o brilho do rosto.

3. Suas sobrancelhas devem estar impecáveis. Sim, encare a dor da pinça e deixe-a limpinha. Depois você pode passar um lápis (da cor da sobrancelha) para que fique mais escura e penteá-la para ficar no seu devido lugar.

4. Olhos – a pálpebra deve estar iluminada. Tem gente que diz que deve combinar com a cor da roupa, mas para não errar, use translúcido ou um branco com brilho que já dará conta do recado. Aqui vai depender muito de onde você vai dançar.

Se for em palco, recomenda-se cores escuras como preto, bronze e vermelho, pois chamam mais atenção. Se for em bares, restaurantes, vai do gosto de cada uma. Não se esqueça de contornar o olho com delineador.

Pode ser o olho inteiro ou só a parte superior da pálpebra. A escolha pelo “rabinho” ou não vai da personalidade da bailarina. Bem como a grossura do traçado, porém, é comum ver traço fino perto do nariz e engrossando no final do olho. Para finalizar seu olhar, use rímel.

5. Uso do blush. Vale para quem não fica muito vermelha enquanto dança. Se este for o seu caso e ainda quiser usar, opte por cores suaves  como salmão claro.

6. Batom. Mesma regra dos olhos para palco: cor forte, de preferência vermelha. Pode-se desenhar a boca com lápis para dar mais destaque nos holofotes, mas se for dançar para uma quantidade menor de pessoas, use cores mais delicadas.

Depois de arrasar na sua apresentação, não esqueça de retirar toda a maquiagem com um demaquilante, limpar, tonificar e hidratar a sua pele.


%d blogueiros gostam disto: