O Baladi

14 jun

É um dos ritmos mais executados no Egito e no Líbano, assim como o Said. Possui marcações fortes e retoma a cultura popular, as origens familiares e o significado da terra natal. A própira palavra baladi, traduzida, significa “minha terra”. Desta forma, também representa aquilo que é simples, comum, do dia a dia. Também é conhecido como beledi ou balady.

Composição
Assim como o Said, possui compasso 4/4. Derivado do Maksoum, que tem um DUM a menos na chamada forma anotada ou cifrada. Isso por que é comum que o Maksoum também seja executado com dois DUMs. Assim, a frase fica desta forma:

DUM DUM TAKATA DUM TAKATA

Características
Com esta marcação dupla no início da frase (DUM DUM), o ritmo precisa ser tocado de forma mais lenta, apesar de existir com outras variações, a exemplo do Masmoudi Saghir. Não confunda com o Masmoudi, que é um ritmo de oito tempos. É utilizado em músicas modernas, clássicas, em derbakes e também na dança folclórica homônima. É comum ser tocado em músicas com trechos de taksim (solos intrumentais) e cantadas.

Como treinar
Comece a tocar os snjus pela frase simples: DUM DUM TAKATA DUM TAKATA. Quando conseguir agilidade, coloque um TAKA no final, para fazer a emenda com o início do ritmo novamente: DUM DUM TAKATA DUM TAKATA TAKA DUM DUM TAKATA DUM TAKATA. Treine o ritmo puro, com a ajuda de um CD (ouça a faixa selecionada abaixo), e depois tente encontrá-lo nas músicas. Repare que nem sempre ele aparecerá da forma simples e poderá receber variações e ficar floreado.

Dicas de passos
Como é um ritmo muito forte, os acentos (DUMs) precisam ser bem marcados na dança com básicos egípcios, deslocamentos e batidas de quadril. Atenção: na sua versão folclórica e tradicional da dança baladi, não há passos influenciados pelo balé e pelo jazz, afinal retoma aspectos tradicionais da cultura. Neste caso, é sempre dançado com o pé no chão e com roupas mais simples, nunca com o conjunto saia-cinturão-top.

Em outras músicas em que o ritmo apareça, não valem estas características. O percussionista Hossam Ramzy, em um texto sobre o Baladi, no seu site, afirma que “Se você me perguntar quem é a melhor dançarina de Baladi em todo o Egito hoje, a resposta é simplesmente LUCY”. (tradução livre)

Lembre-se: Você pode tocar os DUMs, TAKs e TAs com a sua mão principal (varia para destros ou canhotos) e os e KAs com a outra. Ou então marcar os DUMs com as duas mãos, enfatizando que são mais fortes.

*Faixa do CD Ritmos Arabens Volumen 1, Mario Kirlis.

Veja + Ritmos aqui

13 Respostas to “O Baladi”

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention O Baladi « Cadernos de Dança -- Topsy.com - junho 15, 2010

    […] This post was mentioned on Twitter by Livia Di Bartolomeo, Livia Di Bartolomeo. Livia Di Bartolomeo said: Conheça o ritmo baladi #dancadoventre no #cadernosdedanca DUM TAK DUM DUM TAKATA https://cadernosdedanca.wordpress.com/2010/06/14/o-baladi/ […]

  2. O ayub « Cadernos de Dança - junho 22, 2010

    […] + ritmos O Baladi O […]

  3. Malfuf « Cadernos de Dança - junho 28, 2010

    […] O Baladi Museu Selecionar o mês junho 2010  (14) maio 2010  (2) Categorias […]

  4. Videoteca: Saida (baladi) « Cadernos de Dança - julho 8, 2010

    […] Observe como ela oscila entre marcar o ritmo ou seguir a melodia. Tudo isso com muita graciosidade, leveza e os famosos toques árabes. Quer saber mais sobre este ritmo? Veja aqui […]

  5. Jerk « Cadernos de Dança - julho 19, 2010

    […] + Ritmos Maksoum Bolero Malfuf Baladi Ayub […]

  6. Amar Gamal « Cadernos de Dança - julho 22, 2010

    […] na música que encontramos toda a sua formação pluralista: tudo com uma pitada a mais de moderno: baladi, saidi, jerk e até fusões com andaluz e tecno. Quando tem derbake, não é nada […]

  7. Masmoudi « Cadernos de Dança - julho 27, 2010

    […] jul Você se lembra do ritmo Baladi? Pois bem, o Masmoudi lembra muito a composição deste ritmo quando tocado de forma lenta. Algumas […]

  8. Wahda wa noz « Cadernos de Dança - agosto 16, 2010

    […] + Ritmos Chiftetelli Falahi Masmoudi Jerk Maksoum Bolero Malfuf Baladi Ayub […]

  9. Soudi « Cadernos de Dança - agosto 23, 2010

    […] + Ritmos Wahda wa noz Chiftetelli Falahi Masmoudi Jerk Maksoum Bolero Malfuf Baladi Ayub […]

  10. Alika « Cadernos de Dança - setembro 30, 2010

    […] vídeo, vemos a espanhola Alika dançando taqsim (em breve no blog) e o ritmo baladi na Espanha, em 2005, durante o […]

  11. A estrutura da música clássica « Cadernos de Dança - dezembro 1, 2010

    […] se centralizar no espaço. É possível que o ritmo se altere, em geral, entra um saidi, maksoum ou baladi, por isso, agora sim é possível explorar técnica, em especial de quadril, e brincar com o […]

  12. Retrospectiva: Ritmos « Cadernos de Dança - janeiro 2, 2011

    […] Dizemos isso porque no início até que foi tranquilo falar dos ritmos mais estudados como saidi, baladi, ayub, malfuf, maksoum, falahi, soudi e sombati. Mas confessamos que foi um imenso desafio quando […]

  13. Evento: Curso de derbake « Cadernos de Dança - janeiro 30, 2011

    […] postura para tocar. O material didático inclui gravações em MP3 para estudo dos ritmos soudi, baladi, ayub, saidi, masmoudi, laff, rush e floreados. Quem concluir o curso que se inicia em 12/02 terá […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: